Metas 2019: aprenda a definir as suas e baixe grátis a planilha de acompanhamento

Se você já está pensando em resoluções para o Ano Novo, que tal incluir no topo da lista a frase “mudar a forma de definir e gerenciar metas”? Essa pode ser a resolução que vai mudar não só o seu 2019, mas todos os outros anos por vir.

Talvez você já tenha ouvido falar no método SMART de definição de metas. Mas se ninguém ainda te deu o passo a passo para aplicar essa técnica, considere este post como nosso presente de Natal.

SMART não significa que você precisa de esperteza para encontrar a meta certa, mas sim que ela deve ser:

S – specific (específica)
M – measurable (mensurável)
A – attainable (atingível)
R – relevant (relevante)
T – time based (baseada em tempo)

O que isso quer dizer, na prática, é:

S specific (específica) A descrição da meta deve ser detalhada e com foco
M measurable (mensurável) Você consegue medir os resultados dessa meta?
A attainable (atingível) Mirar no inalcançável só vai causar desmotivação
R relevant (relevante) Como isso vai impactar seu negócio?
T time based (baseada em tempo) O tempo precisa ser seu aliado. Defina um prazo viável

Como escrever uma meta SMART

Em uma das palestras do RD Summit 2018, a Gerente de Implementação para Parceiros na Resultados Digitais, Tainah Subtil, sugeriu o seguinte roteiro para escrever uma meta SMART:

  1. Comece com um verbo
  2. Deixe a meta mensurável
  3. Defina um período de tempo claro
  4. Foque no “quê” e não no “como”
  5. Trabalhe com algo atingível.

A imagem a seguir apresenta um exemplo do que seria uma meta definida dessa forma:

Medidas para acompanhar as metas SMART

Ao definir uma meta seguindo o método SMART é importante conhecer a medida histórica que será impactada por aquele objetivo. Traduzindo: é preciso saber onde você está e onde quer chegar.

Porém, tão importante quanto a medida histórica são as medidas de direção. É preciso definir quais serão as ações de controle que indicarão, ao longo do tempo, se você está agindo de forma a alcançar a meta proposta.

Por exemplo: se alguém estabelece como meta “emagrecer 12 quilos entre janeiro e dezembro de 2019” a medida histórica é o atual peso corporal da pessoa. Mas para saber se, ao longo do ano, ela está agindo de forma a alcançar a meta, não basta saber quantos quilos emagreceu a cada mês. É preciso definir medidas de direção como: quantas vezes essa pessoa foi à academia esta semana? Quantas calorias ingeriu ao longo do dia?

A redução do peso corporal, mês a mês, será um indicador do quanto essa pessoa precisa ajustar as suas medidas de direção para, ao final do ano, atingir sua meta. Se em determinado mês ela foi à academia, em média, 2 vezes por semana e emagreceu menos do que um quilo nesse período é possível que precise ajustar essa ou alguma outra medida de direção nos próximos meses. Essa seria uma forma de não precisar chegar em dezembro lamentando pelos quilinhos não perdidos ao longo do ano.

Assim também pode ser na empresa. Quais são as medidas diretivas que sua equipe precisa acompanhar diariamente (e perseguir) para alcançar a meta estabelecida para o mês?

Engajando a equipe nas metas SMART

Ótimo! Você definiu as metas, tem clareza sobre medidas históricas e medidas de direção. Mas agora, falta combinar com a equipe. Afinal são as pessoas que fazem as metas virarem resultados. A dica para isso é envolver o time na criação de um placar de acompanhamento.

A responsabilidade também é do gestor

O papel da liderança, nesse processo, é ajudar cada pessoa a atuar nas medidas de direção que vão gerar o resultado esperado. Manter reuniões semanais para analisar a evolução das medidas de direção auxilia o caminhar da sua equipe. Antes de cada encontro é importante que o gestor e cada pessoa da equipe se façam três perguntas-chave:

  1. O que eu fiz para ajudar meu time a bater a meta?
  2. Quais foram minhas dificuldades?
  3. O que eu vou fazer até a próxima semana?

Com base nas respostas, o líder deve conduzir um diálogo transparente e objetivo para que a equipe se sinta motivada a persistir na busca pelo resultado de forma leve e dinâmica.

Comemorar faz parte do processo

Especialmente para metas com prazos distantes (como no exemplo da pessoa que quer emagrecer 12 quilos em 12 meses), celebrar cada etapa alcançada é uma forma de manter a motivação. Só não vale usar o resultado como desculpa para “jogar contra o patrimônio” – ou seja, comemorar um quilo a menos se esbaldando com uma guloseima qualquer. É melhor que a comemoração seja uma forma de lembrar o esforço investido até ali e o resultado alcançado (por exemplo, comprar uma peça de roupa de um número menor).

Quais serão suas metas para o próximo ano?

Agora, mãos à obra! Baixe a planilha gratuita de acompanhamento de metas para ajudar seu time a colecionar realizações em 2019.